Oportunidade de investimento

Hoje os sistemas fotovoltaicos já estão mais que testados e provados pelo mercado brasileiro. Já passa de 11 mil instalações em funcionamento em todo território nacional segundo o último do Banco de Informações de Geração (BIG) da ANEEL.

A ANEEL criou o Banco de Informações de Geração (BIG) para divulgar uma série de dados que a Agência reúne sobre o parque gerador brasileiro. Essa publicação faz parte de um programa da ANEEL que visa universalizar e uniformizar as informações, dando conhecimento aos agentes do mercado, investidores estrangeiros e nacionais, autoridades governamentais, bem como a sociedade em geral, sobre a geração de energia elétrica no Brasil.

Estão disponíveis informações sobre as usinas regularizadas em operação, construção e construção não iniciada, tanto hidrelétricas como termelétricas, eólicas, fotovoltaicas nucleares e outras fontes alternativas.

O crescimento cada vez maior dos sistemas fotovoltaicos se dá principalmente pelo custo do kWh gerado. Levando em consideração um horizonte de tempo de 25 anos o valor do kWh fica em torno de R$ 0,15. Esse valor é em média 4 vezes mais baixo que o kWh vendido pelas concessionárias no Brasil.

Resumindo, os consumidores ficam com a seguinte opção: continuam pagando R$ 0,70 por kWh para a concessionária ou monta o seu gerador e tem um custo de apenas R$ 0,15.

É como se fossemos abastecer o carro e tivéssemos dois postos de combustíveis disponíveis, sendo que em um deles a gasolina custa R$ 1,00 por litro e no outro R$ 4,00 por litro.

A grande questão é: porque abastecer o carro com uma gasolina mais cara se tem a possibilidade de pagar bem menos pelo mesmo combustível?

É por isso que os brasileiros veem investindo cada vez mais num sistema de geração de energia próprio. E quando falamos desse tipo geração, o gerador fotovoltaico é o preferido devido a praticidade da instalação. Também pela abundância de sol que temos em nosso país.

Outro fator importante que deve ser levado em consideração é o valor economizado mensalmente com a fatura de energia. Se compararmos os sistemas fotovoltaicos com uma aplicação financeira chegamos nessa conclusão:

  • uma aplicação financeira tradicional como CDB rende em média 0,7% ao mês
  • aplicando o mesmo valor num sistema fotovoltaico, ele gerará energia suficiente para representar um retorno aproximado de 1,5% ao mês

Todos esses números, como rendimento mensal e custo do kWh podem variar dependendo do tamanho do sistema fotovoltaico.

Quer conhecer mais sobre o funcionamento desses sistemas?

Entre em contato com a Bravo Energia e solicite uma visita. Teremos um grande prazer em lhe atender e tirar todas as dúvidas.

[email protected]

(43) 4101 0688

Detalhes do Projeto:

Produção de energia mensal de

ÁREA OCUPADA:

NÚMERO DE PAINÉIS:

LOCALIZAÇÃO:

DATA DE CONCLUSÃO:

Concessionária:

Veja outras postagens